Título : Sexteto volta à praça de RP

Veículo : Jornal A Tribuna

Nesta sexta-feira, 27 de março, a partir das 20 horas, a praça Sete de Setembro recebe mais uma vez o Ribeirão das Serestas, com a apresentação do grupo Sexteto Colibri. “O projeto remonta
a uma tradição de cantoria popular das cidades, e é um dos projetos mais antigos de Ribeirão Preto’: afirma o secretário municipal da Cultura, Alessandro Maraca.
O Ribeirão das Serestas vem resgatando a antiga tradição da música de serestas na cidade desde 2005. Nas noites de sexta-feira, pessoas de todas as idades lotam as praças do Centro e dos bairros da cidade para ouvir e dançar sob o som de grupos formados pela velha-guarda dos seresteiros, como o Sexteto Colibri e o Evocação.
Mais informações podem ser solicitadas na Coordenadoria de Música da Secretaria Municipal da Cultura. O telefone de contato é o 3636-1206.
No repertório clássico desta sexta-feira (27) estão músicas como “Doce de coco” (Jacob do Bandolim), “Levanta poeirà’ e “Zombando sempre” (Zequínha de Abreu), “Magoado” (Dilermando Reis) e “Segura ele” (Pixinguinha).
O radialista José Carlos Caparelli, popularmente conhecido por J C Caparelli, vai apresentar canções como “Negue” (Lupicínio Rodrigues), “As pastorinhas” (Noel Rosa e Brasguinha), “A volta do boêmio” (Adelino Moreira) e “A noite do meu bem” (Dolores Duran). Já Heleninha Lipraci vai levar ao público músicas como “Argumento”· (Paulinho da Viola), “Malandro” (Jorge Arâgão), “É preciso muito amor” (Chico da Silva), “O bêbado e o equilibrista” (João Bosco), “Coração em desalinho” (Alcino Correira Ferreira, o “Ratinho’) e “Feitiço da Vilà’ (Noel Rosa).
0 Sexteto Colibri é formado pelos músicos ribeirão-pretanos Nélia Nery Paterno (piano/ teclado), Therezinha de Biaggi ( acordeom), Clélia Coimbra (violão sete cordas), Sebastião Góis (cavaquinho), JC Tampa (percussão) e Gilberto Gomide (pandeiros). Nasceu em 1999, resultado da junção de amigos que se reuniam em apresentações para os pacientes do Sanatório Espírita Vicente de Paula.
Em 2003 foi lançado o primeiro CD do grupo, “Sexteto Colibri em pé quente”; com produção musical de Horvildes Simões e produção artística de Magno Bucci. Foi em 2005 que o grupo lançou seu segundo álbum, “Choros para ouvir e dançar’: Com o lançamento dos dois álbuns e inúmeras participações em festivais e espetáculos pelo Brasil, o sexteto conquistou reconhecimento. Já subiu ao
palco com Mazinho Quevedo e outros grandes nomes.
O Sexteto Colibri desenvolve diversos trabalhos e tem em seu currículo shows como “Naquele tempo’; em que conta a história do choro desde a sua criação, passando pelos compositores mais importantes do gênero. Estão nesse pacote “Zequinha de Abreu’; “Noel Rosa’; “O que é que a Carmen Miranda tem?” – espetáculo muito apresentado pelo grupo – , “Tributo a Pixinguinhà’ e “Serenata”.

Nenhum Cometário

Você pode ser o primeiro a deixar um comentário.

Deixe uma resposta

Você pode usá-losHTML tags e attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>